CUIABÁ

Vereador cobra microchipagem de cães e gatos em Cuiabá para diminuir o abandono

Vidal tem como objetivo diminuir o número de abandonados e punir os tutores que tem tal prática.
Foto: Secom Câmara

publicidade

O vereador Sargento Vidal (MDB) usou da tribuna na sessão ordinária dessa quinta-feira (19.05), na Câmara de Cuiabá, para cobrar o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) referente a microchipagem de animais domésticos, com o intuito de punir aqueles que os abandonam.

Em agosto de 2021, Vidal apresentou um Anteprojeto de Lei pedindo que o prefeito envie uma mensagem à Casa de Leis determinando a instalação de microchips em animais domésticos para proteção e identificação em Cuiabá. O objetivo é diminuir o número de abandonos e maus-tratos a estes animais.

“Hoje vim cobrar o prefeito Emanuel Pinheiro. Apresentei no dia 16 de agosto de 2021 um projeto de muita importância para a Causa Animal, que é a microchipagem de cães e gatos porque as pessoas os abandonam quando eles vão ficando velhos e doentes. Essas pessoas, assim como colocam os pais em asilos, abandonam os animais, seja para não terem maiores gastos ou para adotarem filhotes. Então apresentei esse Anteprojeto que o prefeito abraçou na época, no entanto, até o momento não o vi em prática. Então quero cobrar ao prefeito Emanuel Pinheiro que coloque em prática esse projeto que é de extrema necessidade, até pelo fato de ajudar na diminuição de animais abandonados. Que seja lei em todo o município, quiçá em todo Estado para que as pessoas que praticam o abandono sejam punidas. Hoje existe a lei do abandono que tem como punição dois a cinco anos de cadeia, mas não fala a respeito da microchipagem”, declarou.

O parlamentar ainda aproveitou para apresentar o Projeto de Lei que determina multa ao tutor que abandona cães e gatos no município de Cuiabá, vindo de encontro com a microchipagem. “Ao passar o aparelho no animal e for identificado que o tutor não registrou o desaparecimento desse animal em 72h, será multado em um salário mínimo e ainda responderá pela lei vigente n° 1095/2019 com emenda do presidente Bolsonaro que aumenta a pena para entre 2 e 5 anos”, disse.

Em 2020, o presidente Jair Messias Bolsonaro (União Brasil) sancionou a lei 1095/2019 que aumenta a punição para quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais. A lei também prevê punição a estabelecimentos comerciais e rurais que facilitarem o crime contra animais.

Antes, o crime de maus-tratos a animais que consta no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais 9.605/98 tinha pena prevista de três meses a um ano de reclusão, além de multa.

Vidal analisa que a instalação de microchips deva ser realizada no Hospital Público Veterinário, na qual luta há mais de 10 anos e, conforme o prefeito, terá sua obra lançada na próxima segunda-feira (23.05), na Rodovia Palmiro Paes de Barros, saída para Santo Antônio do Leverger.

Caso o projeto se torne lei, o Hospital Público Veterinário e a Unidade de Vigilância em Zoonoses do Município ficarão responsáveis por garantir a identificação e o controle populacional desses animais em Cuiabá, com o objetivo de estabelecer o bem-estar animal e a prevenção de doenças, com o foco principal na saúde pública da Capital.

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade