TRF-2 determina que o ex-presidente Temer e do coronel Lima voltem à prisão

O ex-ministro e ex-governador do Rio Moreira Franco e outros cinco acusados tiveram o habeas corpus mantido
TRF 2 Temer

A 1ª Turma do Tribunal Regional Federal da 2ª Região decidiu, por 2 votos a 1, que o ex-presidente Michel Temer (MDB) e que João Baptista Lima, o coronel Lima, voltem à prisão. O ex-ministro e ex-governador do Rio Moreira Franco e outros cinco acusados tiveram o habeas corpus mantido em julgamento realizado na tarde desta quarta-feira (8/5).

Temer e Coronel Lima foram presos na Operação Descontaminação, em 21 de março, pela Justiça Federal do Rio. Eles são acusados de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. O coronel Lima é apontado como o operador do esquema. Eles foram soltos quatro dias depois por determinação liminar do desembargador Ivan Athié, do TRF2.

A apresentação do ex presidente Michel Temer

O ex-presidente Michel Temer (MDB) disse que irá se apresentar “voluntariamente” à Justiça nesta quinta-feira (9). A afirmação foi dada a jornalistas que o aguardavam na porta de sua casa, em Alto de Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo, após o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) decidir pela revogação do habeas corpus do ex-presidente e de João Baptista Lima Filho (Coronel Lima), amigo dele.

“Em primeiro lugar, decisão da Justiça se cumpre. Segundo ponto, claro, eu a considero inteiramente equivocada sob o foco jurídico. Eu sempre sustentei que nessas questões todas não há prova. Para mim, foi uma surpresa desagradável, mas eu amanhã me apresento voluntariamente”, disse. “Claro que com muita lamentação. É uma injustiça, não só injustiça, mas uma invericidade.”

O ex-presidente acrescentou que irá recorrer da decisão. “Já falei com o advogado, ele apresentará um habeas corpus ao Superior Tribunal de Justiça. Ou seja, vou defender os meus direitos até o fim”, afirmou.

Operação Descontaminação,

A Polícia Federal cumpriu mandado de prisão preventiva contra o ex-presidente Michel Temer no dia (21/3). O emedebista estava em casa, no bairro de Pinheiros, São Paulo, quando aconteceu a prisão, autorizada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal. Às 16h26, o jato da corporação levou ex-presidente até o Rio, onde Temer ficou detido, em uma cela especial da sede da PF.

Os policiais cumpriram também, no Rio de Janeiro, mandado contra Moreira Franco, ex-governador do Rio e ex-ministro de Minas e Energia de Temer. Ele ficou na unidade Prisional da Polícia Militar, em Niterói (RJ). Também foram presos o coronel João Baptista Lima Filho, amigo de Temer; Maria Rita Fratezi; Carlos Alberto Costa; Carlos Alberto Costa Filho; Vanderlei de Natale; Carlos Alberto Montenegro Gallo; Rodrigo Castro Alves Neves e Carlos Jorge Zimmermann.

Com: Correio Braziliense

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também