CUIABÁ
05 de dezembro de 2021 - 20:00

Supremo restitui ao delegado Flavio Stringueta o direito a liberdade de expressão

O policial estava impedido de criticar o Ministério Público desde a publicação de um artigo
STRINGUETTA

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), restituiu o direito de livre expressão do delegado Flavio Stringueta. Agora, o policial pode críticar o Ministério Público de Mato Grosso com fez no episódio da compra pelo órgão de celulares modelo Iphone 11 Pro Max e Samsung Galaxy no valor de R$ 2,2 milhões para promotoria.

Em fevereiro deste ano, o delegado escreveu um artigo onde dizia “não existir instituição mais imoral que o MPE/MT, que senta na própria moralidade e fala das ilegalidades das outras instituições”. Após a divulgação do texto pela mídia, Stringueta foi afastado do comando da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e impedido de publicar novas críticas.

“Ante o exposto, nos termos dos arts. 21, § 1º, e 161, parágrafo único, do RISTF, julgo procedente a presente reclamação, para cassar a decisão reclamada, uma vez que em desarmonia com o que decido pelo STF na APDF 130”, diz a decisão do ministro Fachin publicada nesta quarta-feira (24).

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também