Skip links


Seduc lamenta invasão do C.V em escola e diz que pediu ampla apuração por parte da PJC

Seduc reafirma seu compromisso com a qualidade do ensino e segurança dos cerca de 400 mil estudantes da rede estadual, das suas 763 unidades escolares

Por: Esportes & Noticias

A ação de marginais, que se denominam integrantes do Comando Vermelho, facção criminosa nascida no Rio de Janeiro e com forte influência no mundo do crime em Mato Grosso, voltou a aprontar. Nesta segunda-feira publicou nas redes sociais um vídeo obrigando alunos a ficarem de joelhos na quadra do Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Prof. Almira de Amorim Silva, no bairro CPA 3.

A atitude e a ameaça dos integrantes da facção criminosa, que afirmaram no vídeo que tinham o apoio da direção da escola e do guarda do portão do estabelecimento de ensino, levou a Secretaria de Educação de Mato Grosso, Seduc, a emitir uma nota sobre a situação e afirmando que solicitou da Polícia Civil uma severa investigação sobre o caso.

Confira a íntegra da nota da Seduc

Sobre o vídeo que circula pelas redes sociais no Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Prof. Almira de Amorim Silva, a Secretaria de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) informa que:

1 – Na manhã desta segunda-feira (12), uma equipe da Secretaria se reuniu com a gestão da escola e com investigadores da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Judiciária Civil – que atendeu a uma denúncia de notícia-crime;

2 – A própria autoridade policial registrou Boletim de Ocorrência e iniciou as investigações sobre o caso, a fim de identificar os envolvidos e se os jovens que aparecem na gravação são, realmente, alunos da instituição;

3 – A Secretaria ressalta que cabe às autoridades policiais a investigação e esclarecimento dos fatos. Para tanto, fornecerá todas as informações e apoio necessário para elucidação dos mesmos;

4 – Sobre as ações pedagógicas no ambiente escolar, a Seduc destaca tem desenvolvido atividades integradas para reduzir a evasão escolar, combater a indisciplina, a infrenquência e a infração no ambiente escolar;

5 – Criou também o projeto Anjos da Escola que atua em parceria com a Rede de Proteção Integral, formada por órgãos como Ministério Público (Vara da Infância e Juventude, PROCEVE); Poder Judiciário-MT (Núcleo de Mediação e Conciliação de Conflitos); Defensoria Pública (Núcleo de Mediação e Conciliação de Conflitos); SES-MT – Programa de Saúde na Escola (PSE); SSP: Polícia Militar (Rede Cidadã, Proerd, Batalhão Escolar) /Polícia Civil (Delegacia da Infância e Juventude); Conselho Tutelar; e CRAS);

6 – Por fim, a Seduc reafirma seu compromisso com a qualidade do ensino e segurança dos cerca de 400 mil estudantes da rede estadual, das suas 763 unidades escolares, e esclarece que, assim como a gestão do Ceja Almira, não compactua com atos de violência e constrangimento como os registrados.

Imprimir essa matéria

Faça o seu comentário

Return to top of page