PF realiza operação contra crimes ambientais em Mato Grosso

Estão sendo cumpridos 5 mandados de prisão e 48 de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal do Distrito Federal.
pf_operação

Por Esportes & Notícias

A Polícia Federal foi cedo para as ruas e avenidas de Mato Grosso nesta terça-feira. Não para combater traficantes ou corruptos que agem contra o Poder Público. A operação desta terça-feira, denominada “Tokens” é para combater crimes contra o meio ambiente no Estado. A operação que é coordenada por Brasília visa tirar de circulação criminosos que estavam fazendo fraudes em certificados digitais.
Segundo as primeiras investigações o grupo criminoso começou a agir em 2017 adulterando os certificados digitais , os chamados tokens, usando dados de fiscais, gerentes e gestores do Ibama por meio de com o objetivo de adulterar, ilícitamente, sistemas do órgão ambiental.

No total foram constatados 122 desembargos irregulares em nome de 54 pessoas, entre fiscais ou jurídicas, realizados por uma quadrilha composta por pelo menos 7 pessoas. E o prejuízo causado pelos criminosos gira entorno de 150 milhões.

Agentes federais estão cumprindo ordens judiciais em 29 cidades de nove unidades federativas: Goiás, Tocantins, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo e Distrito Federal. São 5 mandados de prisão e 48 de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal do Distrito Federal.

Segundo a PF, as fraudes beneficiaram proprietários rurais e empresários do ramo de exploração florestal e agropecuária com áreas embargadas no Pará e em Mato Grosso.

Estão sendo cumpridos 5 mandados de prisão e 48 de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal do Distrito Federal. As ordens judiciais foram executadas em 29 cidades de nove unidades federativas.

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também