CUIABÁ

Penitenciária Feminina recebe veículo adaptado para atendimento de mulheres grávidas e com deficiência

Veículo foi adquirido pelo Depen e será utilizado para transporte de mulheres privadas de liberdade principalmente para atendimento médico em unidades de saúde externas
Ascom/Sesp

publicidade

A Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, de Cuiabá, passou a contar com um veículo adaptado para atendimento especial de mulheres grávidas, com deficiência ou mulheres idosas privadas de liberdade. A entrega do veículo foi realizada na manhã desta quarta-feira (22.06) pelo secretário adjunto de Administração Penitenciária, Jean Gonçalves, à diretora da unidade, Maria Giselma Ferreira Silva.

O veículo Renault Logan foi adquirido pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), por meio da Política Nacional de Atenção às Mulheres em Situação de Privação de Liberdade e Egressas (PNAMPE). A política estabelece diretrizes, metas e ações para fornecer a assistência a essas mulheres, por meio de ações de promoção à saúde, à educação e ao trabalho; assistência jurídica; atendimento psicológico; capacitação permanente de profissionais do sistema prisional feminino, entre outras.

“Este veículo é também uma forma de oferecermos mais dignidade a essas mulheres, uma vez que a maioria delas precisa de atendimento médico externo com maior frequência. Ao invés de elas serem transportadas como as demais, elas terão um transporte mais adequado à sua condição, seja de gravidez, algum tipo de deficiência ou pela idade”, explicou o secretário adjunto, Jean Gonçalves.

A unidade feminina conta atualmente com 230 recuperandas e existe demanda para a utilização do novo veículo, já que, de acordo com a diretora da unidade, há duas presas grávidas, uma cadeirante e quatro idosas. Maria Giselma comemorou a entrega e definiu como “mais uma conquista”, tanto das mulheres privadas de liberdade, quanto dos servidores envolvidos.

“Estamos muito felizes, porque essa é mais uma conquista de nossa unidade, que é a maior unidade feminina de Mato Grosso. Saber que poderemos oferecer um tratamento mais digno a essas mulheres que precisam, me deixa especialmente feliz”, disse a diretora da penitenciária.

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade