Operação ‘Agenda Nacional’ une força de segurança para cumprir 73 mandados em Barra do Garças

A operação integrada conta com mais 200 profissionais da PC, PF, PRF, PM, Politec, Sistema Penitenciário e Ciopaer
Operção Agenda Nacional

Forças de Segurança Pública lotados em Mato Grosso, com o apoio do Ministério da Justiça, realizam desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira a operação “Agenda Nacional 1”, que tem como objetivo tirar de circulação 70 criminosos na região de Barra do Garças, em Mato Grosso e Aragarças, em Goiás. O foco da operação são bandidos que estão coordenando ações criminosas de dentro dos presídios e de centros socioeducativos de Mato Grosso.

Segundo as primeiras informações apuradas pelo Esportes & Notícias, a ação das forças se Segurança Pública visam ao cumprimento de 33 mandados de prisão contra membros de uma organização criminosa e 40 mandados de busca e apreensão, com objetivo de apreensão de armas de fogo, drogas, veículos, documentos e outras provas de crimes cometidos pelos suspeitos alvos da investigação. As ordens judiciais foram expedidas pela 7ª Vara do Crime Organizado de Cuiabá.

A ação é coordenada pela Polícia Civil de Barra do Garças, com auxílio da Polícia Federal e da Polícia Militar de Barra do Garças nos levantamentos, com atuação de mais de 200 policiais das instituições de segurança pública estadual e federal, 55 viaturas, um helicóptero e cães farejadores.

Também estão presentes na operação a Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros Militar, Sistema Penitenciário, Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), e o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

As Polícias apuraram, que do interior dos muros de unidades prisionais das cidades mato-grossenses Barra do Garças, Água Boa, Nova Xavantina, Comodoro, Cuiabá, e Aragarças, em Goiás, criminosos encarcerados estão por trás de crimes violentos como latrocínios e roubos, ocorridos na cidade de Barra do Garças e municípios circunvizinhos, e ainda agindo corriqueiramente em estelionatos, furtos e tráfico de drogas, tudo objetivando disseminar a violência e fortalecer diversas formas de arrecadação financeira ao grupo criminoso.

Dos criminosos alvos, 22 serão notificados das ordens judiciais dentro de unidades prisionais do Estado, de onde, mesmo reclusos, articulam e ordem crimes fora das cadeias.

O delegado da Polícia Civil de Barra do Garças, Nelder Pereira Martins, coordenador da operação e presidente dos autos do inquérito policial, informou que o fato dos presos integrarem organização criminosa já caracteriza delito autônomo ou independente com pena de reclusão de 3 a 8 anos.

“Nesse sentido, a Polícia Judiciária Civil de Barra do Garças representou pela expedição de 33 mandados de prisão preventiva e, a fim de coletar ainda mais provas representou também pela expedição de 40 mandados de busca e apreensão”, disse.

Conforme Nelder, a forma de agir da facção criminosa é semelhante em vários estados da federação, assim como em outras regiões de Mato Grosso, sempre objetivando aumentar o lucro financeiro da organização. “Nossas investigações vem combatendo a facção deste a operação 10º Mandamento, em 2018. Esse trabalho conjunto com todas as instituições reforça ainda mais essa repressão qualificada”, afirma.

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

TOP VÍDEOS

Veja Também