MPE recorre por auxílio

O Ministério Público Estadual (MPE) recorreu da decisão do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) que suspendeu o pagamento de auxílio para despesas médicas aos servidores do órgão. O ato que autorizou a ajuda prevê R$ 500 para servidores do MPE e R$ 1 mil para promotores e procuradores. Antes da decisão, a medida já havia sido amplamente criticada, pois os promotores recebem gordos salários e a ajuda não se justificaria.

Uma matéria publicada no início do ano denunciou que promotores e procuradores receberam mais do que o teto constitucional de R$ 39 mil, referente ao salário de um ministro do STF. Há casos de servidores que receberam mais de R$ 170 mil entre salário e bonificações. Enquanto isso, as filas de bancos e lotéricas estão cheios de trabalhadores “ comuns” se humilhando e expondo ao risco de contaminação para receber R$ 600 que representa a única fonte de renda para a maioria deles em tempos de pandemia.

Conforme o portal transparência, atualmente um procurador de Justiça em Mato Grosso tem o salário bruto de R$ 35,462 mil. Já os promotores de nível final recebem R$ 33,689 mil, nível intermediário R$ 32.004 mil e nível inicial R$ 30.404 mil.

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também