CUIABÁ

Ministro nega recurso para reverter internação de assassina da adolescente Isabele

Isabele foi morta na noite do dia 12 de julho de 2020 no banheiro do quarto da amiga, no condomínio de luxo Alphaville. A arma foi levada à residência pelo namorado da atiradora.
isabele 750

publicidade

Por: Esportes & Notícias

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Antônio Saldanha Palheiro, negou o recurso do habeas corpus e manteve a internação da adolescente que matou Isabele Guimarães Ramos, 14, no condomínio Alphaville I em Cuiabá.

De acordo com o documento assinado no dia 14 de setembro, mas e publicado na quinta-feira (16), a defesa da atiradora entrou com uma petição no STJ no dia 9 de setembro para tentar reverter a decisão do juiz Tulio Duailibi Alves Souza, da 2ª Vara Especializada da Infância e Juventude de Cuiabá.

“Assim, não obstante os fundamentos apresentados pela defesa, mostra-se imprescindível uma análise mais aprofundada dos elementos de convicção constantes dos autos para aferir a existência de constrangimento ilegal, o que somente será possível após a devida instrução do feito, com as informações a serem prestadas pela autoridade ora apontada como coatora. Ante o exposto, indefiro o pedido de medida liminar.”, pontuou o ministro.

O juiz Tulio negou a progressão de cumprimento de medida socioeducativa durante a revisão semestral da pena da menor que acontece forma automática.

A atiradora está internada na unidade desde o dia 19 de janeiro após decisão da juíza da 2ª Vara Especializada da Infância e da Juventude, Cristiane Padim da Silva.

Caso

Isabele foi morta na noite do dia 12 de julho de 2020 no banheiro do quarto da amiga, no condomínio de luxo Alphaville. A arma foi levada à residência pelo namorado da atiradora.

A família da atiradora sustenta que o disparo teria sido acidental e busca a liberdade da adolescente.

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade