CUIABÁ
05 de dezembro de 2021 - 20:07

Médico deixa o Caxias após técnico Rafael Jacques o proibir de trabalhar nos jogos do clube

O médico lembrou que o treinador Rafael Jaques ficou internado por cinco dias devido à covid-19 e veio a público que ele não tinha se vacinado.
Rafael Lessa Costa

Por Esportes & Notícias

Adversário do União, neste sábado, em Caxias do Sul, a partir das 15 horas (horário de Mato Grosso) pela terceira rodada da Série D, o Caxias vive uma crise nos bastidores. O médico do clube, Rafael Lessa Costa pediu demissão alegando conflitos com o técnico Rafael Jacques, a quem chamou de negacionista por ser contra a vacinação contra a Covid-19, mesmo depois de ter sido acometido pela doença e ficar cinco dias internado em um hospital e com o gerente de futebol Ademir Bertoglio.

A polemica sobre a Covid-19 atingiu o clube na quinta-feira, quando o médico, em nota ao solicitar sua demissão do departamento de futebol do clube reclamou que estava sendo boicotado pela dupla que o proibiu de trabalhar nos jogos do time. O médico alegou que vinha cobrando a vacinação da comissão técnica, funcionários do clube e jogadores e que isso irritou o treinador, que o impediu de trabalhar nos dias de jogos.

“Fui comunicado pelo presidente e pelo vice-presidente do Departamento Médico da S.E.R. Caxias, que foi exigido pelo gerente de futebol e pelo técnico, Rafael Jacques, que eu não realizasse mais jogos pelo clube. Na verdade, nas palavras do Paulo César, a quem nutro respeito, carinho e amizade, foi dito: ‘Eles me chamaram no quarto do hotel, viram sua postagem com a cobrança e disseram que não querem mais que você faça os jogos’”, escreveu Lessa.

O médico lembrou que o treinador Rafael Jaques ficou internado por cinco dias devido à covid-19 e veio a público que ele não tinha se vacinado. Quando retornou, Rafael Lessa defendeu que o tempo de isolamento para ele deveria ser ampliado para 20 dias, o que causou incômodo. O médico ainda afirmou que, depois de pressionado, Rafael Jacques tomou a vacina, mas escondeu até mesmo do departamento médico. O técnico só afirmou que tomou a vacina em uma entrevista em 18 de setembro.

Em nota oficial, a diretoria do Caxias se pronunciou sobre o assunto e afirmou que a saída é escolha de Rafael Lessa e quem comanda o departamento médico do clube é Aloir Oliveira, que assinou o comunicado junto com o presidente Paulo Cesar dos Santos.

Segundo a nota, as decisões do Caxias “são priorizando os maiores e mais sagrados interesses da Instituição, acima de qualquer outro interesse de cunho pessoal”.

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também