CUIABÁ

Mauro Carvalho diz que oposição de Fagundes a Mauro foi “fraternal” e elogia parceria

publicidade

Definido como primeiro suplente na chapa de reeleição do senador Wellington Fagundes (PL), o ex-secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho (União), discursou pela primeira vez durante a convenção do PL na manhã desta sexta-feira (5). Ele citou a “oposição fraternal” que Fagundes fez ao governador Mauro Mendes, nas últimas eleições, mas disse que agora eles serão “um só partido”.

“Desde o primeiro dia do mandato do governador Mauro Mendes, ali [você, Wellington] eliminou os problemas que existem em toda campanha eleitoral e foi um companheiro, como você sempre disse, uma oposição fraternal, mas sempre colocando as suas emendas, os seus investimentos, alinhado com a equipe do governador”, disse.

Carvalho pontua ainda que a aliança é para somar. “Somos um único partido, somos um único partido. E aqui eu saldo todos os deputados federais, deputados estaduais e seremos juntos nessa aliança. Essa fidelidade partidária iremos cumprir à risca. Essa união não é de brincadeira. É união para valer”, completou.

A definição ficou para os últimos minutos do segundo tempo por conta da indecisão sobre palanque aberto. Inicialmente, o governador Mauro Mendes havia defendido a tese para mais de um candidato ao Senado. Se isso acontecesse, o PL teria que lançar uma chapa pura, com os dois suplentes também do PL.

Até as 21h de quinta-feira (4), Mauro Mendes ainda insistia que a decisão não havia sido tomada, apesar de alguns aliados já terem falado sobre a coligação com o PL. Em seu discurso, Carvalho citou que a deputada estadual Janaina Riva (MDB) teria ficado “sentida” com ele, por não ter se posicionado mais cedo.

Compartilhe essa Notícia

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade