Joice Hasselmann é condenada a pagar R$ 20 mil por acusação em livro

50630
Joice Hasselmann arrow-options
Marcos Corrêa/PR – 30.5.19

Líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP)

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), líder do governo no Congresso, foi condenada a pagar R$ 20 mil por danos morais a um empresário, citado como delator em seu livro sobre a Lava Jato. Hermes Freitas Magnus processou a parlamentar em março de 2018 e afirma que o livro causou-lhe “grande humilhação pública”. As informações são da Revista Época

Leia também: “Bolsonaro Caipira” assume prefeitura no interior de São Paulo

O empresário processou Joice Hasselmann pelo livro “Delatores – ascensão e queda dos investigados na Lava Jato”, lançado no fim de 2017. A defesa afirma que ter aparecido como “delator” e não como “denunciante” do esquema causou grande sofrimento a Magnus e que a honra pessoal, cívica, patriótica, profissional e o equilíbrio psíquico” do empresário foram “espancados” pela deputada. 

Na época, os depoimentos do empresário contribuiram para a prisão do doleiro Alberto Youssef e de Carlos Habib Chater, primeiro preso na operação. O empresário afirma que, após o livro, começou a passar por sérias dificuldades econômicas e atualmente vive asilado em outro país com a ajuda de amigos e familiares. 

Magnus pediu uma indenização de R$ 2 milhões, solicitou que os livros fossem apreendidos e proibidos até que as informações fossem corrigidas e que Joice fizesse uma retratação pública nas redes sociais. O empresário ainda arquivou ao processo fotos da parlamentar com “carros de luxo” e “inúmeras viagens ao exterior”.

Joice, por sua vez, argumentou que Magnus fez uma interpretação “distorcida” do livro e afirmou que o valor da indenização estava fora de seu orçamento. Em um vídeo, a parlamentar sugeriu que ele pedisse o valor a “qualquer um do Congresso Nacional”, “para o raio que o parta”, e chamou o empresário de “canalhão, envolvidinho na Lava Jato e pilantra de quinta categoria”.

Leia também: Bolsonaro diz que acusação de caixa dois é falsa porque não fez campanha

Em junho, o juiz André Augusto Salvador Bezerra, do Tribunal de Justiça de São Paulo, decidiu aceitar a denúncia por danos morais e condenou a deputada a pagar a indenização de R$ 20 mil. Mesmo assim, o empresário recorreu e quer receber os R$ 2 milhões. O caso aguarda julgamento na segunda instância. 

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também