CUIABÁ

Instituto consegue na Justiça fornecimento de medicamento a paciente com câncer

A decisão favorável a paciente é do juiz José Luiz Leite Lindote, da 1ª Vara Especializada da Fazenda Pública de Várzea Grande

publicidade

O Instituto Mário Cardi Filho conseguiu mais uma vez garantir na justiça o fornecimento de medicamento a paciente portadora de leucemia mieloide crônica (LMC) que é um câncer que se inicia na medula óssea e invade o sangue periférico. A decisão favorável a paciente é do juiz José Luiz Leite Lindote, da 1ª Vara Especializada da Fazenda Pública de Várzea Grande.

A determinação é que as secretarias de Saúde do Estado e do Município forneçam o medicamento ou custeio do tratamento até que haja regressão da doença conforme receituário médico, uma vez que “são responsáveis pela manutenção da vida, saúde e dignidade da parte Requerente devendo propiciar tais direitos mediante o custeio/fornecimento do tratamento pleiteado, conforme laudo médico acostado na inicial”, cita a decisão. 

“A decisão atende uma assistida do Instituto Mário Cardi Filho. Trata-se de medicamento não incorporado pelo SUS, com custo de aproximadamente R$ 50 mil reais. É uma decisão que abre precedentes para aqueles que não podem adquirir medicamentos tão caros, mas que são de excelente qualidade e garantem o tratamento, garantem a vida”, declarou uma das advogadas do Instituto que atuou no processo, Nathália Lacerda. 

Na decisão, o magistrado também determina a utilização hospitalar do medicamento, caso seja necessário, por intermédio do Hospital Geral de Cuiabá, Hospital do Câncer de Mato Grosso ou ainda o Hospital da Sociedade Beneficente Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, que são habilitados perante o SUS como Centro de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (CACON) e Unidades de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia – UNACON. 

Advogado Ussiel Tavares

A decisão foi pulicada dia 06 de maio e para o presidente do Instituto Mario Cardi Filho, o advogado Ussiel Tavares, trata-se de mais uma conquista para a advocacia pro bono. 

“A assistência jurídica gratuita, a advocacia pro bono é uma ferramenta fundamental para ampliar o acesso à Justiça no país. Mas não apenas isso. Ela também ajuda a fortalecer a ideia de responsabilidade e da função social da profissão. O serviço voluntário oferecido a pessoas de baixa renda que não têm condições de arcar com a contratação de um operador do Direito. Quando acontece, o atendimento ocorre de forma gratuita e não há cobrança de nenhum tipo de honorário ao cliente, como requisito para defendê-lo em juízo. Não por acaso, pro bono, em latim, significa para o bem”, pontua o advogado. 

O Instituto 

Criado em fevereiro de 2018, desenvolve atividades de assistência social, com foco especial no atendimento a pessoas portadoras de câncer, com o objetivo de prestar esclarecimentos sobre os seus direitos e adoção de medidas judiciais e extrajudiciais para o exercício desses direitos. Está sediado na rua Antônio Maria Coelho, 574, Centro Sul de Cuiabá, seu endereço eletrônico é www.insititutomariocardi.com.br 

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade