Skip links


Homem que matou o fiscal em São Paulo é morto dentro de presidio de Mato Grosso

Jordan Rafael Brás de Arruda, 30 anos, que havia dado entrada nesta unidade prisional no último dia 6 e março acusado de homicídio.

A facção criminosa Comando Vermelho, organização de marginais criada no Rio de Janeiro e com forte influência em Mato Grosso continua provocando horror dentro das cadeias e fora delas. Nesta terça-feira, a facção comandou um princípio de motim na Penitenciária Central de Cuiabá, no Pascoal Ramos e provocou a morte do presidiário Jordan Rafael Brás de Arruda, 30 anos, que havia dado entrada nesta unidade prisional no último dia 6 e março acusado de homicídio.

Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen-MT), João Batista Pereira de Souza, o princípio de motim foi realizado no raio 1 da Penitenciária Central. Quando os agentes prisionais conseguiram acalmar os ânimos dos presos descobriram que um dos presidiários estava morto em sua cela: era Jordan Rafael.

As informações preliminares divulgas do Serviço de Atendimento Móveis de Urgência (Samu) que atendeu a ocorrência, a princípio a causa morte teria sido a ingestão de uma bebida com mistura de drogas. Um frasco do líquido teria sido encontrado ao lado do corpo do presidiário. “Parece que ele foi obrigado a tomar esta bebida”, disse o agente sindical, que informou ainda que o presidiário moto, que chegou ao Pascoal Ramos no dia 6 de março suspeito de prática de homicídio é de uma facção contrária ao Comando Vermelho, o Primeiro Comando da Capital, outra facão criminosa criada em São Paulo.

Imprimir essa matéria

Faça o seu comentário

Return to top of page