Governo abriu 300 UTIs em seis meses no combate à pandemia em Mato Grosso

Ampliação de leitos contemplou 17 unidades hospitalares de 14 municípios do Estado, sendo possível por meio de parceria entre gestões estadual e municipais
novas_utis

Da Redação

O Governo de Mato Grosso ativou 300 novos leitos de Terapia Intensiva (UTI) em cerca seis meses. Coordenada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), a ação teve o intuito de interiorizar a assistência hospitalar e oferecer tratamento aos pacientes com Covid-19 em todo o estado.

A ampliação das UTIs contemplou 17 unidades hospitalares de 14 municípios do Estado, sendo possível por meio de parceria entre gestões estadual e municipais.

Desses 300 novos leitos, 163 são UTIs construídas ou contratualizadas exclusivamente pela gestão estadual e 137 foram abertas em parceria com os municípios, junto à contrapartida do estado no custeio e em equipamentos.

Apenas na estrutura da rede estadual de Saúde, o Governo investiu o valor de R$ 30 milhões na criação de leitos – intensivos e de enfermaria – para o tratamento da Covid-19.

Todas as ampliações realizadas nos Hospitais Regionais foram feitas em estruturas definitivas, ou seja, podem ser permanentes para o tratamento de outras doenças.

“É importante ressaltar que não se constrói leitos de UTI da noite para o dia, ainda mais em tempo de pandemia. Com essas ampliações, contemplamos muitos municípios e damos assistência aos pacientes que precisam da hospitalização também no interior do estado. Temos o compromisso de continuar trabalhando para que a Saúde funcione como ela deve funcionar”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

A entrega dessas UTIs foi feita desde o início da pandemia, tendo a primeira abertura no Hospital Estadual Santa Casa, ainda no mês de maio. Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) em Mato Grosso dispõe de um total de 445 UTIs e 893 de enfermarias para tratamento de pacientes com coronavírus.

De acordo com a previsão feita pela SES, devem ser ativados nos próximos dias mais 21 leitos nos municípios de Peixoto de Azevedo, Primavera do Leste e Querência.

Metropolitano e Santa Casa

Atualmente, o Hospital Metropolitano é referência para o tratamento de pacientes diagnosticados com a Covid-19. A unidade é fruto da obra mais rápida da saúde estadual, finalizada em apenas 45 dias de trabalho, e que resultou na construção de 210 novos leitos.

A obra iniciada no dia 23 de março construiu 180 enfermarias e 30 UTIs. Agora, o hospital é uma das unidades com maior capacidade de atendimento do Estado, dispondo de 238 leitos clínico e 40 Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para o tratamento de pacientes.

O Governo do Estado ainda criou outros 70 leitos de UTI para Covid-19 no Hospital Estadual Santa Casa; a unidade hospitalar também conta com 65 vagas em enfermarias especificamente para o tratamento do coronavírus.

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também