Governador revisa decretos e futebol varzeano pode ser liberado

futebol_várzea

Por Esportes & Notícias

Diante da redução na média móvel de mortes e contaminação registradas em Mato Grosso nas últimas semanas, o governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que irá revisar os decretos em vigor. É possível que os jogos de futebol sejam liberados na cidade, além de outras ações que ainda estão vetadas.

Em entrevista na tarde de segunda-feira (14), o gestor afirmou que é preciso ter muita cautela na suspensão de vetos, pois a pandemia ainda é grave.

“ Precisamos ter cuidado e clareza, pois a pandemia ainda não passou. A pandemia ainda existe e é grave. Estamos sob controle quando a disponibilização de hospitais no estado de Mato Grosso, nossos hospitais estão conseguindo atender a população. A Arena Pantanal foi um grande sucesso. Depois que fizemos isso houve uma diminuição na morte de pessoas, de pessoas internadas”, declarou.

Quase todas a atividades foram liberadas. Casa um com restrições específicas para inibir o avanço da contaminação pelo novo coronavírus. O distanciamento social, uso de máscaras e álcool geral, recomendados desde o início da pandemia, ainda são medidas imperativas a todos os cidadãos.

Os jogos de futebol profissional foram retomadas, sem público, mas os campeonatos de bairros e “peladas” de fim de semana ainda estão suspensos. Questionado se seria possível a liberação da prática, o governador explicou que irá revisitar alguns decretos e avaliar com a equipe técnica o que ainda está suspenso e pode ser retomado.

“Nós precisamos ir retomando a vida com certa normalidade. O que vamos fazer é dar uma revisitada nos decretos e ver aquilo que ainda não foi flexibilizado e liberar na medida do possível”, frisou o chefe do Executivo estadual.

O último boletim da Secretaria de Estado de Saúde (SES) apontou 106.865 contaminações pelo novo coronavírus e 3.157 mortes causadas pela covid-19.

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também