CUIABÁ
19 de janeiro de 2021 - 09:51

Gilberto Figueiredo admite aumenta leitos de UTI para Covid-19 no interior de Mato Grosso

O secretário lembrou que Cuiabá já está em estado de alerta com o avanço da pandemia e muitos hospitais privados e públicos estão com sua capacidade muita aumentada.
novas_utis

Por Esportes  & Notícias

Mato Grosso poderá ter novos leitos de Unidades de Terapias Intensivas (UTI) nos próximos dias. A possibilidade do aumento na demanda, devido ao elevação dos casos de coronavírus no Estado foi aventada pelo secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, preocupado em manter o bom atendimento à população e evitar que a doença se propague ainda mais. Ele disse que a ampliação de leitos deverá ocorrer no interior do Estado, principalmente nas cidades polos, mais aparelhadas para este tipo de atendimento.

“A população acha que a pandemia acabou, praticamente não ouviu as recomendações das autoridades sanitárias, basta notar o comportamento da população, e esse é um efeito colateral claro quando não se atende a esses requisitos”, lamentou. “As festas, as eleições, as aglomerações e o comportamento da população automaticamente levaria ao crescimento no número de casos. Estamos beirando os dois mil casos por dia e aqueles 5% de infectados, tal como eu, vão demandar por uma assistência hospitalar”, completou.

O secretário lembrou que Cuiabá já está em estado de alerta com o avanço da pandemia e muitos hospitais privados e públicos estão com sua capacidade muita aumentada. Assim, é preciso fazer com que o paciente fique próximo às suas casas, fazendo tratamento. Para isso precisam contar com uma boa rede hospitalar.

“A rede privada já está colapsada. Na rede pública, dos mais de 400 leitos de UTI que dispomos no SUS, o Estado já está com 62% de taxa de ocupação, em alguns locais já com 100%, e nós não temos leitos de UTI em todos os municípios do Estado. Então mais uma vez é preciso alertar a população”, alertou.

“Nesse momento o risco aumenta pelo número de infectados, a contaminação aumenta, e muitos irão ter dificuldade, porque na hora que precisar eles não terão leito disponível. Nenhum estado do Brasil tem capacidade de ampliar número de leitos com a velocidade necessária, na maioria dos municípios de Mato Grosso não existe infraestrutura para montar leitos de UTI, então nós temos que concentrar nos municípios em que temos condição, especialmente aqui na baixada cuiabana. Estamos sim analisando nesse momento a possibilidade de ampliação de leitos no interior, onde é mais difícil abrir leitos. Por isso especialmente aqueles que estão no grupo de risco devem se proteger nesse momento para evitar que sejam infectados e ter agravamento da doença”, finalizou.

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também