Feirinha oferece plantas a preços acessíveis e sem agrotóxicos

Os cuidados básicos com a horta são repassados durante a compra e o acompanhamento é feito pelo comerciante por meio de um grupo de Whatsapp, mantido com os clientes
Foto: Davi Valle
Foto: Davi Valle

Por REDAÇÃO Esportes & Notícias

Para dor cabeça, barriga, gripe ou infecção: a Feirinha de Agricultura Urbana tem a solução certeira para curar os males do corpo com opções naturais. Pelos corredores da barraca, amostras de losna, terramicina, sálvia, carqueja e manjerona brotam em meio a hortaliças e flores, todas cultivadas sem agrotóxicos. Parada obrigatória no Mercado do Porto, a tenda recebe novidades as sextas, sábados e domingos.

Lá, além das mais de 200 variedades de plantas medicinais, com valores entre R$ 5 e R$ 10, os menos experientes contam com a consultoria do permissionário Jorge Lemos Júnior. Os cuidados básicos com a horta são repassados durante a compra e o acompanhamento é feito pelo comerciante por meio de um grupo de Whatsapp, mantido com os clientes.

Ele garante que é possível fazer tudo e em casa e que não é preciso de grandes espaços para dar início à horta. Prova disso são os brotos de alface e rúcula, que nascem dentro de copos de plástico, de 500 ml. Para tirá-los dali para a mesa é preciso esperar cerca de 20 dias, molhando-os diariamente por duas vezes e mantendo-os ao alcance do sol por pelo menos cinco horas.

“Dentre as que ocupam menos espaço temos alface americana, crespa, rúcula, pimenta, pimentão. Se a pessoa quiser pode deixar elas no copo que vai se desenvolver, mas ficar em um tamanho menor. Com R$10 já dá pra fazer um canteiro com uma variedade bem bacana. Hoje muita gente busca comer sabendo a procedência daquela verdura e essa é uma das melhores formas”, explica.

A iniciativa foi desenvolvida com apoio da Secretaria de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico, que disponibilizou o espaço e contribui com sua divulgação. “Seguimos a proposta do prefeito Emanuel Pinheiro, que visa fomentar e expandir esse tipo de ação entre empreendedores, microempreendedores e representantes da agricultura familiar”, explica da titular da Pasta, Débora Marques.

Débora reforça que a Secretaria está de portas abertas para receber propostas inovadoras como essa, disponibilizando uma equipe preparada para dar toda a orientação e os encaminhamentos necessários aos interessados.

Júnior lembra que há ainda cerca de 100 espécies de flores. “Nessa época a que tem maior procura é a primavera, porque ela está no período de florada, mas também temos rosas do deserto e orquídeas.” Os interessados podem procurar pela Feirinha de Agricultura Urbana na entrada do Mercado, ou falar diretamente com o permissionário por meio do telefone 65 99295 4191.

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também