CUIABÁ
19 de outubro de 2021 - 05:16

Doria diz que se for eleito vai investir em infraestrutura em Mato Grosso para melhorar a logística

Durante entrevista à imprensa, o governador paulista diz que respeita às prévias do PSDB e espera ter o apoio dos outros três pré-candidatos se for eleito ao mesmo tempo que garante que irá apoiá-los caso não seja o escolhido
doria 3

Caso seja eleito presidente da República, o governador de São Paulo, João Dória, disse na noite desta sexta-feira (24), em entrevista à imprensa, que irá investir pesado em infraestrutura em Mato Grosso e também em outros setores, como turismo. Doria vai disputar as prévias do PSDB no dia 21 de novembro com mais três candidatos, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, ex-governador e atual senador Tasso Jereissati, mais o ex-senador e ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio.

No início de sua fala na conversa com a imprensa, Doria fez questão de dizer que respeita as prévias e que o PSDB é o único partido no País que está fazendo estes encontros. “As prévias aumentam a densidade eleitoral daquele que for o vencedor e seja qual for o vencedor terá o apoio dos outros candidatos que estão disputando as prévias””, disse João Doria. Estão aptos a votar para escolher o candidato, 1,4 milhão de filiados em todo o Brasil.

Ao falar especificamente sobre o que pretende fazer por Mato Grosso, caso seja eleito, Doria destacou a importância do Estado na produção de alimentos e a necessidade de melhor a infraestrutura para escoar a produção. “Em relação a Mato Grosso temos uma proposta concreta que é apoiar o sistema de infraestrutura. É obrigação do Governo Federal investir  em programas rodoviários, inclusive nas  rodovias vicinais neste estado que é o maior produtor de alimentos do País e um dos grandes produtores de alimentos do mundo”, enfatizou.

Doria destacou que também vai investir no setor ferroviário, tendo em vista as concessões federais sob administração de empresas privadas. “Agilizar  processos, ampliar aprovações e ter marcos jurídicos claros para que haja mais competição e mais trilhos e mais programas ferroviários para a escoação da produção agrícola do Mato Grosso. Onde há competição, há melhor preço”, ressaltou.

O postulante à indicação do partido aproveitou para criticar a gestão Bolsonaro nas relações com os Estados. “O Governo Federal neste momento, infelizmente, desrespeita o pacto federativo e não confere aos Estados os recursos que deveria distribuir, como é o caso de Mato Grosso para melhorar sua estrutura logística, melhorando e agilizando o escoamento da sua produção e inclusive o custo, também, para que estes produtos possam chegar aos centros consumidores do Brasil, seja pelo Porto de Santos, que é o maior porto da América Latina”.

Questionado a respeito do que pensa em fazer sobre o turismo no Estado, Doria garantiu que também planos para este setor. “O turismo pode ser um fortíssimo gerador de renda, empregos e de imagem para Mato Grosso. Vocês têm potencial turístico aqui muito claro, e não é só pela pesca, pelos rios, principalmente pela natureza belíssima do Estado, mas também pela organização desse processo no ângulo turístico até pela atração  do turismo internacional”, disse o governador paulista, afirmando que os setores da indústria e do comércio também merecerão atenção, caso seja eleito presidente.

Doria foi o segundo presidenciável do PSDB que vem a Cuiabá para discutir as propostas com os líderes do partido e a militância. No último dia 11 de setembro, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, também postulante à indicação nas prévias do PSDB, esteve em Cuiabá participando do mesmo encontro. Após a entrevista com os jornalistas, Doria seguiu para fazer uma visita de cortesia ao governador Mauro Mendes.

ENCONTRO DO PSDB

Neste sábado (25) pela manhã, Doria e os principais dirigentes do partido em Mato Grosso se reúnem para o “Encontro do PSDB para o Brasil”. O encontro, onde debaterão as prévias do partido e os rumos do Brasil, será realizado a partir das 9h30 no Hotel Holiday Cuiabá.

Doria foi em eleito governador de São Paulo em 2018 com mais de 10,9 milhões de votos. Paulistano, ele tem 63 anos e é casado com a artista plástica Bia Doria e pai de três filhos. Filiou-se ao PSDB em 2001, mas só disputou sua primeira eleição em 2016, quando se tornou o primeiro prefeito de São Paulo, eleito no primeiro turno, com mais de 53% dos votos.

O ingresso de Doria na política teve como principal motivação usar sua larga experiência na iniciativa privada para modernizar e enxugar a máquina pública, gerenciando os recursos da melhor maneira possível para melhorar a vida da população carente.

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também