Dia Internacional do Trabalhador

Ricardo Adriane

Sabemos que o exercício da profissão, seja ele qual for, da mais simples e pouca remunerada, até ao mais elevado cargo, é o trabalho que nos dá dignidade.

Venho de uma família onde os ensinamentos dos meus pais sempre foram para que, independente do ofício, façamos tudo com gratidão a Deus. Meu pai, José Maria de Oliveira, era mestre de obras e mamãe, dona Horozita, trabalhava em serviços gerais, para sustentar com dignidade seus 12 filhos. Uma geração que não sofreu tanto com a falta de emprego, pois a tecnologia não “tomava” tantos braços no campo e na cidade.

Lembro com gratidão dos trabalhos que exerci desde muito novo, aos oito anos de idade — naquela época se podia labutar cedo -. Fui na infância vendedor de pirulitos, verduras, e dentre diversas outras atividades que desenvolvi para ajudar no sustento de casa, desde recolher estrumes de gado, fazendo esterco para vender nas casas de jardins, a lavador de carros dos meus vizinhos em Patos de Minas.

Trabalhei muito, nunca esqueço de quanto era tempo de férias escolares aproveitava para trabalhar no campo em uma pequena propriedade. O tempo foi passando, porém, sempre focado nos estudos, assim que completei 18 anos, fui para São Paulo ser porteiro de uma transportadora de ônibus, e de degrau em degrau, passando por controlador, fiscal de tráfego, chefia, entre outros cargos, cheguei a Diretor da empresa. A convite, vim para Cuiabá administrar uma pequena transportadora de coletivos chegando a presidente da MTU, vereador secretário de agricultura e exerço hoje o cargo de secretário de financias da ALMT.

Hoje, a taxa de desempregados é enorme e assustadora. São mais de 13 milhões em busca de uma oportunidade, de uma carteira assinada e Mato Grosso, esse nosso lindo e rico Estado, ocupa o segundo lugar no índice de desemprego, perdendo apenas para Santa Catarina, segundo o IBGE.

Essa realidade precisa mudar. Mato Grosso é conhecido como celeiro do País. Torna-se indispensável que sejam intensificadas avaliações alternativas para enfrentarmos o agravamento, também dessa crise social.

De cada dez pessoas que nos procura pedindo apoio, nove são por uma vaga de emprego. E isso acontece em todos os órgãos públicos e meio social. O que reforça o conceito que os brasileiros são trabalhadores, pois só querem o que lhes deveria ser de direito: trabalho!

Precisamos ficar por dentro das Leis, conectados com as mudanças propostas pelos Governos e acompanhar de perto a atuação dos legisladores que aprovam ou deixam de apoiar projetos que visam mudar essa realidade caótica de país!
-Política de geração de empregos e renda, e Educação, são duas matérias que poderão resguardar essa e a próxima geração do Brasil! –

Então nesse feriado consagrado aos trabalhadores, além da análise política de empregos no país, onde eu já disse que só através da Educação, teremos um futuro promissor.

Minha mensagem nesse Dia especial, em que vários países do mundo comemoram desde o século 19, a força transformadora da sociedade, é que possamos reunir cada vez mais coragem, mais persistência e pedir a Deus que ilumine nossos governantes, e que nos de sabedoria, força e fé para vencermos os desafios de cada dia, pois da geração dos meus pais, até hoje e para sempre, prevalecerá o ensinamento maior e bíblico:-“No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra porque dela foste tomado porquanto és pó e em pó te tornarás”. (Gênesis 3:19)

Feliz Dia dos Trabalhadores!

Ricardo Adriane Bacharel em Direito, ex vereador por Cuiabá, Servidor Público na ALMT

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também