Detran lança 3º leilão do ano e oferta mais de 600 veículos

Edital prioriza veículos no norte do Estado mas também há veículos na capital
Lotes de carros do Detran

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) está leiloando 628 veículos, entre automóveis e motocicletas apreendidos e não reclamados há mais de 60 dias em Cuiabá e em cidades do norte do Estado. O edital do Leilão 003/2019 foi publicado no Diário Oficial do Estado nesta segunda-feira (03.06) e pode ser conferido na íntegra no Portal do Detran-MT.
 
Nesta edição, o leilão acontece simultaneamente em Cuiabá e nas cidades de Nobres, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Sorriso, Vera, Cláudia e Sinop.
 
Os lances deverão ser ofertados a partir de 05 de junho somente no site da empresa leiloeira www.brbid.com. Para participar, os interessados deverão se cadastrar no site até o dia 20 de junho. Os lances se encerram no dia seguinte, 21 de junho, às 09h, horário local.
 
As visitações acontecem simultaneamente nos dias 18 e 19 de junho nas Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans) nas cidades do interior. Na capital, a visitação será nas mesmas datas no pátio da sede da autarquia e no pátio localizado no Distrito Industrial.

Para o diretor de Veículos do Detran-MT, Augusto Cordeiro, o sucesso com os leilões anteriores motivou o lançamento do novo certame.  “A boa aceitação do público nos credenciou a lançar este novo leilão. Nosso objetivo principal é a de promover a limpeza dos pátios do Detran, não apenas na capital, como no interior do Estado”, disse Cordeiro.

O presidente do Detran-MT, Gustavo Vasconcelos, destacou que a estimativa de arrecadação desta edição é de R$ 1,5 milhão.

“A resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determina que os valores arrematados sejam utilizados para o pagamento dos débitos na seguinte ordem. Em primeiro, quitam-se dívidas com o próprio Detran, ou seja, com custos do leilão, estadia daquele veículo no pátio, taxas de licenciamento em atraso e multas. Com o que sobra, busca-se pagar o Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA), junto à Secretaria de Fazenda (Sefaz)”, pontuou Vasconcelos.

Os valores arrecadados são destinados ao pagamento das pendências financeiras que cada veículo possui com a administração estadual, uma vez que o leilão não pode gerar lucro. Quando o valor arrematado pelo veículo for superior à dívida, é feito o ressarcimento ao proprietário. Porém, quando não há a quitação da pendência, o proprietário do veículo pode ser inscrito em dívida ativa.

Documentação

Os documentos necessários para pessoa física são: RG, CPF e comprovante de residência (com data máxima de 30 dias anteriores ao leilão). As pessoas jurídicas devem encaminhar cópias digitalizadas do contrato social devidamente registrado, cartão de CNPJ e documento de identidade RG e CPF do sócio dirigente, proprietário ou representante legal.

Para arrematar o veículo o interessado deverá pagar a comissão de 5% do valor do bem arrematado para a leiloeira e, em até três dias úteis, pagar o valor total do veículo arrematado através do Documento de Arrecadação (DAR).

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também