Deputado Carlos Bezerra diz que estratégia para 2020 é ter candidatos nos grandes polos de Mato Grosso

Bezerra, que já foi prefeito de Rondonópolis por dois mandatos, e governador do Estado, descarta qualquer pretensão a disputa majoritária.
141401 - Edited

Por Esportes & Notícias

O deputado federal Carlos Bezerra (MDB), que participou da solenidade de lançamento da construção de mais um viaduto em Cuiabá, na manhã desta terça-feira (25), afirmou que a estratégia do partido, para 2020, é lançar candidatos nas cidades consideradas pólos de Mato Grosso.

Depois de argumentar que só vai tratar de eleição no ano que vem, quando o processo – segundo ele – começa pra valer, e que agora é precipitado falar sobre o assunto, o líder do MDB em Mato Grosso disse que as coisas só serão definidas, de fato, a partir do carnaval de 2020.

“A partir daí a gente começa a discutir seriamente a questão das eleições municipais”, disse. Questionado sobre as possíveis candidaturas do deputado estadual Thiago Silva, em Rondonópolis, e do deputado federal Juarez Gomes, em Sinop, Bezerra disse que tudo ainda são especulações. “Tudo isso são especulações, começa pra valer no ano que vem. São coisas possíveis, mas só vamos encaminhar no ano que vem”, afirmou.

Segundo o cacique emedebista, a estratégia do partido é ter candidatos nos grandes pólos. “Hoje o MDB governa os grandes pólos e no ano que vem queremos ampliar isso, reforçar a base. Vamos ter candidatura forte em Alta Floresta, Tangará da Serra, Cáceres, Barra do Garças, Rondonópolis, Cuiabá e Sinop. Nos grandes pólos queremos candidatos fortes e ganhar as eleições”. Conforme Bezerra, o MDB não tem o maior número de prefeituras atualmente, “mas tem o maior número de votos no Estado”.

O deputado, que está licenciado da Câmara Federal desde abril, retorna ao mandato na próxima semana. Bezerra, que já foi prefeito de Rondonópolis por dois mandatos, e governador do Estado, descarta qualquer pretensão a disputa majoritária. “Já dei a minha contribuição, fui governador e prefeito duas vezes. Estou com dez mandatos, quase 50 anos de vida pública. Tem que ir com calma agora”, comentou.

O deputado federal voltou a classificar a greve dos professores estaduais como precipitada. “A greve foi um pouco precipitada. Todo mundo sabia do caos do Estado. O governador pegou um estado arrasado, numa época de crise, muita crise. Teria que dar um tempo para o governador recuperar isso aí. É o que ele está fazendo. Está trabalhando 24 horas por dia no sentido de equacionar minimamente o Estado”.

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também