CUIABÁ

DEM realiza nesta sexta-feira às filiações e pode lançar Mauro Mendes como candidato ao Governo

Encontro do DEM

publicidade

Por: Esportes & Noticias

Esta sexta-feira, 23 de março de 2018, promete ser histórica para o Partido Democrata, o DEM. A sigla recebe novos filiados, entre eles o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado estadual Eduardo Botelho e o deputados estaduais Mauro Savi e Professor Adriano. A festa será no Centro de Eventos do Pantanal, com a presença da grande militância do partido em todo o Estado e as participações do deputado Rodrigo Maia, presidente da Câmara Federal e pré-candidato do DEM à Presidência da República e o presidente do Diretório Nacional do partido, ACM Neto, prefeito de Salvador.

A expectativa é que durante a festa o DEM termine com o suspense e divulgue oficialmente os nomes que vão compor sua chapa majoritária para a disputa nas eleições de outubro contra o governador Pedro Taques (PSDB), que não vai ao encontro – mandará dois emissários, o deputado federal Nilson Leitão o presidente do diretório estadual Paulo Borges – . O ex-governador Jayme Campos e o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes serão as grandes estrelas da noite – o evento começa às 19h. Um deles deverá ser oficializado como governador e o outro como Senador na chapa do partido.

Além dos quatro, a legenda já recebeu a filiação do deputado federal Fábio Garcia, que nesta noite será guindado ao posto de presidente do Diretório Estadual do partido em Mato Grosso.

O projeto de candidatura própria vem sendo fomentado pela Nacional do Partido com o intuito de garantir palanque para Rodrigo Maia, caso a sua candidatura se confirme no período das convenções. Para que o seu nome seja anunciado, Maia precisa se viabilizar até a data limite.

Além de garantir palanque a Maia, disputar ao Palácio Paiaguás significa fortelecimento da legenda, que cresceu muito nos últimos anos. No entanto, a última vez em que disputou ao governo do estado foi em 1998. Segundo Júlio

Campos, partido que não disputa partida principal não tem torcida. Lideranças do DEM afirmam que não há mais condição do partido ser coadjuvante, “carregador de malas”.

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade