CUIABÁ
25 de setembro de 2021 - 04:49

Botelho volta de licença médica e cobra do governo recomposição salarial dos servidores

O deputado pediu cautela aos sindicalistas para evitar maiores perdas e disse que está nesta luta
BOTELHO

Por Esportes & Notícias

O deputado estadual Eduardo Botelho reassumiu seu cargo na Assembleia Legislativa nesta segunda-feira (13), depois de um tempo fora para cuidar da saúde. O parlamentar já chega imbuído de uma tarefa nada fácil: recuperar as perdas salariais dos servidores do Estado.

Semana passada, um acordo entre parlamentares e o Governo do Estado elevou o índice de correção da RGA (Revisão Anual Geral) para 2021, de 5.05% para 6.05%. Correção considerada pequena pelo parlamentar que aponta graves perdas para os trabalhadores que ficaram sem o benefício pelos últimos dois anos. Eram três anos de atraso, mas a RGA de 2019 foi paga este ano.

“Volto a frisar: é preciso reconhecer que os servidores estão ficando com uma perda e que num determinado momento isso vai ter que ser reposto. Talvez no ano que vem (2022) reponha mais um pouco, quando o Estado estiver melhor (financeiramente), ou em 2023. Mas tem que reconhecer esta perda”, disse.

Botelho disse que sempre esteve em negociação com o Governo para tratar desta questão. Inclusive tem cobrado aumento/ganho salarial para os trabalhadores e não só a reposição inflacionária marcada pela RGA. Ele pediu cautela aos sindicalistas ara que a luta avance.

“Estamos sempre nesta luta junto com os servidores. Defendo assim: quando o Estado não tem condições de pagar, é isso aí. Agora à medida em que for melhorando essa condição (financeira), evidentemente que o ganho dos servidores tem que ser melhorado, inclusive para repor as perdas que estão ficando. […] Estamos deixando de pagar, tem dois anos. Tem que haver este reconhecimento”, cobrou Botelho.

“Os sindicalistas tem que entender que o momento não é de cobrar para que se pague agora,  agora não tem condições. Mas tem que haver este reconhecimento que está havendo perdas para os servidores”, completou.

Vale lembrar que no primeiro quadrimestre de 2021, Mato Grosso teve aumento na arrecadação de 26,2% em relação ao ano passado, segundo um relatório da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz).

Os dados apresentados apontam um crescimento recorde, impulsionado pelo agronegócio, que sozinho teve um crescimento de 33,7% no primeiro quadrimestre de 2021. O setor exportou R$ 10 bilhões a mais no período, em relação ao ano anterior.

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também