“Bolsonaro Caipira” assume prefeitura no interior de São Paulo

50628
Everton Soario arrow-options
Reprodução/Facebook

Everton Sodario, o “Bolsonaro caipira”, é o primeiro representante do PSL eleito prefeito em São Paulo

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) derrubou na terça-feira (8/10) o único impedimento que havia para que o prefeito eleito do PSL Everton Sodario , apelidado de “Bolsonaro Caipira”, assumisse o cargo em Mirandópolis (SP). Ele é o primeiro prefeito do partido no estado.

Leia também: Bolsonaro veta projeto que exige psicologia e assistência social em escolas

Sodario, de 26 anos, saiu vitorioso da eleição suplementar realizada em 1º de setembro para um mandato tampão — até 31 de dezembro de 2020. A disputa fora de época foi convocada após a cassação da prefeita Regina Mustafa (PV). O apelido ” Bolsonaro Caipira ” foi dado por amigos e acatado pelo político,

Apesar da vitória, Sodario não assumiu porque seu vice, Ademiro Olegário dos Santos, teve o registro de candidatura indeferido dias antes da eleição. Nesta terça-feira, os desembargadores do TRE entenderam que o indeferimento foi equivocado e reconheceu a legalidade da chapa.

Leia também: Bolsonaro diz que acusação de caixa dois é falsa porque não fez campanha

A data de diplomação de Sodário e o vice ainda será marcada pela Justiça Eleitoral.

“Foi uma vitória. Em poucos dias acredito que ele poderá tomar posse”, afirmou o advogado Diogo Fernandes.

Sodario também é advogado e aliado do presidente Jair Bolsonaro. Pouco antes da sua eleição, ele ganhou visibilidade nas redes sociais ao defender o presidente no caso envolvendo o presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz.

O então pré-candidato a prefeito escreveu no Twitter: “O pai do atual presidente da OAB era um terrorista travestido de comunista, morreu assassinado pelos próprios colegas. Felipe Santa Cruz é uma vergonha para nós, advogados”.

Na época, Bolsonaro havia dito ao dirigente que se ele quisesse saber o que tinha acontecido a seu pai, preso na ditadura, ele poderia contar. O presidente insinuou que o pai de Santa Cruz havia sido morto por colegas comunistas e não por agentes da ditadura.

Em 2018, o ” Bolsonaro Caipira ” se candidatou a deputado estadual, mas não se elegeu.

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também