CUIABÁ
19 de janeiro de 2021 - 10:10

Aumento dos casos de covid-19 pode adiar a volta às aulas em Mato Grosso

Data do retorno será apresentada após reunião entre secretarias de estado de Saúde e Educação com Assembleia Legislativa e profissionais da área
Gilberto

Por: Robson Fraga

A volta às aulas presenciais na rede estadual de ensino deve ser adiada mais uma vez. Anunciado para fevereiro deste ano, de forma híbrida (com aulas presenciais e remotas), o retorno às atividades deve ser remanejado devido ao aumento no número de casos de covid-19 em todo o estado. A decisão foi anunciada na tarde desta terça-feira (12), pelo secretário de Saúde, Gilberto Figueiredodo, após decisão conjunta com a secretária de Educação.

Em Mato Grosso, 192.353 casos de covid-19 foram contabilizados desde o início da pandemia. Até agora, 4.708 pessoas morreram em decorrência da doença. O estado tem vivido dias difíceis com cerca de mil novas infecções por covid-19 por dia, conforme boletins divulgados diariamente pela própria Secretaria Estadual de Saúde.

Segundo Gilberto Figueiredo, o Governo do Estado vai analisar os indicadores para só depois definir nova data ara o retorno às aulas presenciais de forma segura para toda comunidade escolar.

“Temos experimentado crescimento substancial no número de casos (novas infecções), também na taxa de ocupação das UTIs. Então, o governo vê com preocupação o retorno às aulas e a decisão é de ampliar a discussão quanto ao retorno com as comissões de Saúde e de Educação da Assembleia Legislativa, com os profissionais da educação e com os fóruns de debate sobre o tema pra gente tomar uma decisão. O governador (Mauro Mendes) vai anunciar esta decisão na próxima sexta-feira (15)”, explicou o secretário informando que os prefeitos das cidades mato-grossenses, através da AMM (Associação Mato-grossense dos Municípios), também deverão ser ouvidos sobre o tema.

Assembleia Legislativa

Na manha desta segunda-feira (12), o presidente da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa, deputado estadual Valdir Barranco (PT), disse que não vê condições de retomada das aulas presencias no estado antes da vacinação contra a covid-19. Barranco afirmou que a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) deveria ter feito um controle efetivo da curva epidemiológica em todos os municípios para garantir segurança sanitária e o retorno das aulas naqueles onde “não houve avanço efetivo da doença”.

“Cabe ao governador Mauro Mendes, através da Secretaria de Saúde, buscar um contrato com os laboratórios produtores da vacina para que possamos tê-la, já que nacionalmente não a teremos tão cedo, porque o presidente Bolsonaro nos nega a vacina, a compra do imunizante pelo estado. Só assim teremos segurança sanitária para o retorno às aulas em todo o estado”, avaliou o parlamentar.

 

Anterior

Próximo

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

*Os comentários abaixo não representam nossa opinião.

SE GOSTOU DESSA, CONFIRA...

Veja Também